Joaquim Cabral, Regente da Filarmónica de Louriçal do Campo, nasceu a 1 de Março de 1929 na Aldeia de Louriçal do Campo, Concelho de Castelo Branco.
 

As 9 anos de idade iniciou a aprendizagem na Filarmónica de Louriçal do Campo, pelo 15 anos começou a dar uma ajuda aos Regentes, que por aqui iam passando, dando lições de solfejo, como tirar partes cavas das partituras e transportes de claves e de instrumentos, acabando um pouco mais tarde por sair com a Filarmónica para as Festas na ausência do Regente.

Aos 24 anos, ou seja em1954, ingressou na Banda da Companhia Carris de Ferro de Lisboa, onde permaneceu cerca de 10 anos, onde se dedicou mais ao estudo e treino, incluindo um pouco de composição e aperfeiçoamento em clarinete e outros instrumentos de sopro mais usados nas Filarmónicas, começo por escrever algumas músicas fáceis e instrumentais, só para ele, tendo actualmente várias músicas de sua autoria (marchas de rua, marchas graves, fúnebres, rapsódias e outras)

Em 1964, a Banda do Instituto de S. Fiel encontrava-se sem Regente. Foi convidado a concorrer a esse cargo, tem tomado posse, nesse mesmo ano, do respectivo cargo de Regente da Banda do Instituto de S. Fiel, onde permaneceu até à data da sua aposentação.

Entretanto, tinha sido convidado para Regente da Filarmónica de Louriçal do Campo mas, como tinha um compromisso com a de S. Fiel, dava ensaios a ambas, não saindo com a do Louriçal do Campo, transferindo essa responsabilidade para o seu irmão João Cabral.

Foi convidado e Regente de outras Filarmónicas, como a do Retaxo, Idanha-a-Nova, Silvares e Covilhã. Em qualquer delas, tinha um músico mais habilitado para sair com as respectivas filarmónicas na sua ausência.

Entretanto, os anos foram passando e, cada vez a pesarem mais, foi deixando o Cargo de Regente de todas as filarmónicas, com excepção da Banda da sua Terra Natal, à qual se dedica, tendo a seu cargo a escola de música com aulas diárias.